DANÇATERAPIA

A Dançaterapia pode ser definida como uma abordagem terapêutica corporal que estimula o movimento criativo e espontâneo do corpo. Tem como objetivo motivar a comunicação e a integração e promover o autoconhecimento e o condicionamento físico, ajudando na superação de desafios, melhorando a qualidade de vida e minimizando os efeitos das enfermidades do mundo contemporâneo.

A Dançaterapia é fundamentada no método criado na década de 1950 pela bailarina e educadora argentina María Fux (1922), que se inspira nas tradições ancestrais, na sabedoria da natureza e nos valores humanos.

As vivências em Dançaterapia são realizadas em grupos ou individualmente. Nelas são aplicadas propostas criativas que buscam auxiliar as pessoas a lidar melhor com ansiedade, desequilíbrios, baixa autoestima, timidez, tristeza, obesidade, estresse, medo, depressão, isolamento, problemas de relacionamento e distintas deficiências (como a auditiva, visual e motora, síndrome de Down e paralisia cerebral).

A conscientização e a autodescoberta permitem o despertar das potencialidades adormecidas do corpo e são pontes de comunicação que possibilitam o encontro entre as pessoas pelo acolhimento e pela aceitação, com alegria e respeito a cada movimento dos participantes.

A metodologia utilizada pela Dançaterapia pode contribuir para estudos, pesquisas e como ferramenta para diversos profissionais da saúde, da educação e da cultura que orientam grupos de pessoas. Pode, ainda, auxiliar os profissionais que buscam na dança mais do que recreação, mas uma forma de ampliar seus conhecimentos sobre a prevenção e a reabilitação para que, por meio de um mapeamento terapêutico corporal, ofereçam às pessoas possibilidades de uma vida mais saudável e feliz.

A Dançaterapia convida os participantes para uma verdadeira (re)criação de si mesmos pelo movimento e para o encontro com a pureza da sua expressão e verdade do seu desejo.